22 de dezembro de 2013

✳ Entrevista: Lorene Patigra


  Boa noite Lorene! Vamos começar falando de como tudo começou:

  • Como foram seus primeiros contatos com a escrita e a leitura?
Ninguém precisou ensinar-me a gostar de ler, foi algo que naturalmente aprendi a amar desde criança. Meu apreço pela escrita, entretanto, confesso que veio surgindo aos poucos. Quanto mais eu ouvia música e sentia necessidade de escrever o que elas me proporcionavam, quanto mais eu observava a vida e percebia que almejava transmitir uma mensagem sobre o que estava aprendendo, mais o meu amor crescia pelas palavras. Dessa forma não consigo responder com precisão quais foram os meus primeiros contatos com a escrita e a leitura, uma vez que aconteceram de forma bem precoce, porém posso afirmar que desde que nos cruzamos foi uma paixão tão intensa que não consigo me imaginar sem.


  • Que livro, em especial, te fez começar a gostar de ler?
Muitas pessoas me perguntam sobre esse livro rsrsrs. Eu lia tanta coisa quando era criança que é difícil estabelecer um exclusivo. Eu apreciava a Turma dos Tigres, a Turma dos Caras, a série Vaga Lume, a série Goosebumps e tudo que encontrava. Para ser sincera, vou dizer algo estranho: nunca li um livro que não gostasse, mas admito que deve ter sido porque jamais busquei ler algo que não me interessava. Nem mesmo os livros da escola ou da faculdade, se o tema não me interessava, eu não lia. Buscava pelo resumo, mas não lia o livro. Acho que já fui rebelde rsrsrs.
Apesar disso, vou citar o primeiro que me marcou: o Estrangulador, de Sidney Sheldon. Eu era realmente muito jovem quando li este romance e não posso esquecer-me da sensação de “viver a história por meio das palavras”. Devo o sucesso de “Entre o espelho e eu” a esta sensação!
 

  • Quando foi que você percebeu que tinha o dom da escrita?
Eu tenho o dom da escrita? Hehehe. Acho que ainda não percebi. Eu simplesmente escrevo e escrevo porque amo. Não escrevo porque tenho um dom. Não escrevo para desenvolver um dom. Escrevo porque é o que me torna humanamente sentindo o amor. Escrevo porque me traz paz ao coração saber que posso levar esse mesmo sentimento à outras pessoas. Alguns dizem que isso é dom. Eu vou continuar dizendo: eu não sei, só sei que é o que amo.


Agora, vamos falar um pouco dos seus trabalhos do presente e do futuro:

  • Você tem alguma mania quando vai ler ou escrever?
Para escrever: ou almejo um silêncio absoluto ou a música que esteja em conexão com o enredo.
Para ler: não consigo mais ler apenas um livro, quando começo um, começo logo uns três, quatro; assim vou lendo simultaneamente. Fiquei viciada nisso!


  • Que conselho você dá para aqueles que ainda não conhecem o mundo da leitura?
Acessem meu site: www.lorenepatigra.com Um livro para cada estilo. Uma história para cada vida. Só é possível não gostar do mundo da leitura se realmente não o conhecerem. A magia do universo literário é contagiante. Não fiquem de fora!!!


  • O que você acha necessário para ter uma escrita envolvente, como a sua?
Vou dizer o que digo para meus alunos em meu curso: é preciso que as pessoas extraiam o escritor que existe dentro delas, se conseguirem isso serão capazes de emociar, de ensinar, de divertir e de envolver. Há uma fórmula matemática? Não, mas há sim alguns meios bem eficazes de condução. Para esses meios, sugiro cursos e oficinas, inclusive as minhas rsrsrs.


  • Do que sua vida é feita atualmente?
Desde que decidi casar-me em 2011, isto é, casar-me com os livros, posso garantir que minha vida é feita de histórias, portanto, muito emociante e enérgica! Amo meu trabalho e dedico pelo menos doze horas diárias para ele. Minha vida tem conduzido o projeto de Incentivo à Leitura no Estado de Goiás – ILEG para o maior número de pessoas. Eu poderia dedicar-me apenas à isso, mas não dou conta. Promovo palestras, cursos, oficinas e ainda tenho o Espaço Cultural – LP para gerenciar (que encontra-se agora em reforma e mudança de localizaçãoo)… Ixi, é coisa demais, mas, tudo, sem excessão, está relacionado a literatura.


  • Que projetos você tem para o futuro?
Está na hora de outro lançamento, certo? Lancei seis livros de uma só vez, portanto ou minha comédia erótica ou meu próximo livro infantil, estilo fábula, virão à tona. Além deles, pretendo coordenar o ILESP, o Incentivo à Leitura no Estado de São Paulo. Vamos ver se vai fluir… Quanto ao resto, dizem que o segredo é a alma do negócio. Acredito nisso e levo comigo.



3 comentários:

  1. Nem conhecia essa autora, mas dps de ler essa entrevista e dar uma pesquisada no Skoob, fiquei bem curiosa com o trabalho dela.

    bjs
    whoisllara.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além de ela ser uma fofa, escreve bem.
      Beijos

      Excluir
  2. Adorei a autora, também não a conhecia, me interessei mesmo pelo trabalho dela. ^^
    Http://www.amolivrosdeverdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir