23 de janeiro de 2014

✽ Resenha: Paperboy - Pete Dexter

Paperboy
Autor: Pete Dexter
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Gênero: romance policial
Páginas: 336
Nota: 
----------------------------------------------Sinopse----------------------------------------------
Hillary Van Wetter foi preso pelo homicídio de um xerife sem escrúpulos e está, agora, aguardando no corredor da morte. Enquanto espera pela sentença final, Van Wetter recebe cartas da atraente Charlotte Bless, que está determinada a libertá-lo para que eles possam se casar. Bless tentará provar a inocência de Wetter conquistando o apoio de dois repórteres investigativos de um jornal de Miami: o ambicioso Yardley Acheman e o ingênuo e obsessivo Ward James.
As provas contra Wetter são inconsistentes e os escritores estão confiantes de que, se conseguirem expor Wetter como vítima de uma justiça caipira e racista, sua história será aclamada no mundo jornalístico. No entanto, histórias mal contadas e fatos falsificados levarão Jack James, o irmão mais novo de Ward, a fazer uma investigação por conta própria. Uma investigação que dará conta de um mundo que se sustenta sobre mentiras e segredos torpes.
Best-seller do The New York Times, Paperboy é um romance gótico sobre a vida aparentemente sossegada das cidades do interior. Um thriller tenso até a última linha, que fala de corrupção e violência, mas que, ao mesmo tempo, promove uma lição de ética.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
*Atenção! : Nenhuma resenha contêm spoiler.*

   Boa noite leitores! Hoje eu trago a resenha de um best-seller que, infelizmente, me decepcionou bastante. Confira minha opinião.

   Paperboy conta a trajetória de dois irmãos, James (sendo este o narrador) e Ward, quando uma mulher de meia-idade muito atraente (Charlotte Bless) os pede a ajuda para comprovar a inocência de um homem ao qual nunca viu na vida. Apesar de Hillary Van Wetter não saber da existência da mulher, Charlotte é uma mulher que facilmente se apaixona por homens acusados de crimes horrendos, assassinos em potencial (tipo, wut?!).
    Uma investigação antiga e falha facilita a inconsistência das acusações. O tempo é os anos 60, algo que eu acredito que poderia ter sido melhor explorado. A narrativa se concentra nas investigações, nas buscas, nos reconhecimentos e nos personagens mais hostis que já conheci no universo da leitura. Fui bem persistente com o livro, tendo a esperança de que em algum momento eu teria um climáx que me satisfaria, mas esse momento não chegou. 
   Muitas pessoas comentam que a narrativa é absurda e bizarra, mas isso não me incomodou tanto (o que se espera de um romance tão descrito como 'grotesco'?). 
     O livro não tem capítulos e, acredite em mim, não é por isso (na minha opinião) que o ritmo é tão devagar. Ok, talvez isso deva contribuir mas os fatos, em si, simplesmente não são explorados de uma maneira interessante, o tipo de coisa que faz você ficar com uma fome voraz pelas páginas. Em outras palavras: história sem graça + ritmo mal desenvolvido = bléh. A verdade é que eu esperava algo mais emocionante. 
     Acho que uma das poucas características que talvez salvariam o livro da perda total de dinheiro são os personagens. Todos eles são psicologicamente bem feitos. Claro, um é mais estranho que o outro (principalmente os da família Van Wetter) mas isso caracteriza o tema gótico descrito. A violência e a ambição são bem caracterizadas, digo, ao ler você reconhece em poucos minutos as pessoas 'boas' e as 'ruins' e, apesar de elas desenvolverem qualidades, defeitos e pecados ao longo da história, elas conseguiram me fazer ler o livro inteiro (o que é uma triste realidade). Uma das coisas que gostei foram os temas jornalístico e policial sendo tratados de uma maneira mais realística, de uma maneira que eu nunca tinha visto. 
      Vendo desse ponto talvez eu deva ler mais algum exemplar do autor! =P
Espero que tenham entendido meu ponto de vista, não esperava que fosse ser tão difícil expressá-lo.

Quero assistir o filme em breve!
E vocês, o que acharam? :)


Um comentário:

  1. Conhecia o livro mas nunca tive o interesse em ler, parece ser bom! Achei estranho o livro não ter capítulos (mas ok, né?). Já tem o filme já, né? Mas nem vou ver, porque vou esperar para ler o livro primeiro!

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir